Teletrabalho

O SÍNDROME VISUAL DO COMPUTADOR

Fevereiro 2021 • Volume 1

Síndrome visual do computador

A utilização de computadores e dispositivos eletrónicos na atividade profissional e de lazer é quase universal na sociedade ocidental. Os computadores são provavelmente uma das maiores invenções científicas da era moderna e tornam-se uma parte integrante da nossa vida (1,2). O uso crescente de computadores trouxe uma maior incidência de problemas de saúde, principalmente queixas visuais e motoras. A fadiga ocular, as dores de cabeça, o lacrimejo excessivo, os olhos vermelhos, a visão desfocada, a fotofobia e os olhos secos são as principais queixas visuais dos utilizadores. As dores de costas, ombros e pescoço são as principais queixas motoras. Todas estas manifestações são coletivamente referidas como o Síndrome Visual do Computador (CVS) (3).

A "American Optometric Association"

define o Síndrome Visual do Computador como um conjunto de problemas visuais e oculares relacionados com o trabalho em visão de perto e que surgem durante ou estão relacionados com o uso de computador. Estima-se que cerca de 60 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de CVS e novos casos ocorrem a cada ano (4). As causas do Síndrome Visual do Computador podem ser de problemas visuais e/ou condições ergonómicas. A presença de erros refractivos pode afetar significativamente o conforto e o desempenho, o astigmatismo produz um aumento significativo na sintomalogia pós-tarefa (1). A visão desfocada ao perto deve-se à dificuldade em relaxar a acomodação durante o uso de computadores. Os períodos mais longos de trabalho estão fortemente associados ao olho seco, devido a fatores ambientais como a humidade, o aquecimento, o ar condicionado e a redução da frequência de pestanejo. No estudo de Tsubota et al. (5), os olhos num estado normal pestanejam 22 vezes por minuto enquanto os olhos durante a leitura no computador pestanejam 7 vezes por minuto. Relativamente às condições ergonómicas deve-se ter em atenção à qualidade do monitor do computador, uma maior resolução e legibilidade permite obter melhor performance e conforto (6). O brilho do ecrã deve ser ajustado de acordo com o brilho da zona de trabalho, podendo ter de ser alterado ao longo do dia.

Prevenção - conselhos

Para prevenção deve-se ter em atenção aos hábitos de trabalho, o monitor deve estar à altura dos olhos e a uma distância média de 50-70cm, com inclinação próxima dos 12graus e perpendiculares às janelas de forma a reduzir o encadeamento. A altura da cadeira deve ser ajustada de forma que quando se usa o teclado, os antebraços e as mãos estejam na horizontal e os braços e antebraços façam um ângulo de 90º. Deve-se também encostar bem as costas ao apoio da cadeira.

É importante identificar e solucionar os problemas visuais e as más condições ergonómicas para que cada paciente seja capaz de desempenhar as suas funções de forma eficiente, segura e confortável. Realizar exames visuais regularmente ajuda a prevenir ou a reduzir o desenvolvimento dos sintomas associados ao Síndrome Visual do Computador.

NÁDIA MACHADO DA SILVA

OPTOMETRISTA

Mestrado em Optometria pela Universidade do Minho, Braga, Portugal

APLO nº 692

(1) Portello, J. K., Rosenfield, M., Bababekova, Y., Estrada, J. M., & Leon, A. (2012). Computer-related visual symptoms in office workers. Ophthalmic and Physiological Optics, 32(5), 375–382. https://doi.org/10.1111/j.1475-1313.2012.00925.x 

(2) user. (2006). Reviews. Reviews, 11(1). 

(3)Hazarika, A. K., & Singh, P. K. (n.d.). Computer Vision Syndrome. (4) Ranasinghe, P., Wathurapatha, W. S., Perera, Y. S., Lamabadusuriya, D. A., Kulatunga, S., Jayawardana, N., & Katulanda, P. (1962). Computer vision syndrome among computer office workers in a developing country: an evaluation of prevalence and risk factors. BMC Res Notes, 9(9).

https://doi.org/10.1186/s13104-016-1962-1

(5) Tsubota, K., & Nakamori, K. (1993). Dry eyes and video display terminals.

The New England Journal of Medicine, 328(8), 584. https://doi.org/10.1056/NEJM199302253280817

(6) Sheedy, J. E. (1992). Vision problems at video display terminals: a survey of optometrists. Journal of the American Optometric Association, 63(10), 687–692.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Copyright @ 2020 | Casa da Visão
R. Dr. João Gomes Ferreira, Nº13 R/C, 4580-193 Paredes